20
Dez

A vitamina D, chamada vitamina do sol, pode pr oteger contra a esclerose em placas, segundo um estudo da Universidade de Harvar d, publicado terça-feira no Jornal da Associação Médica Americana (JAMA).


Os investigadores de Harvard examinaram os dados de mais de sete milhõe s de membros do pessoal militar americano para observar que o risco de contrair esclerose em placas disparava com a subida do nível de vitamina D no sangue.

Este efeito apenas foi observado nos brancos, não sendo os dados convin centes nos negros e nos hispânicos. A relação entre a vitamina D e a ausência desta doença é particularment e forte no grupo de pessoas com menos de 20 anos, segundo o estudo.

Os 20 por cento de indivíduos estudados que tinham o nível mais elevado de vitamina D no sangue tinham 62 por cento menos de riscos de contrair esclero se em placas do que os 20 por cento que tinham o nível mais baixo de vitamina D.

"O estudo mostra claramente que a vitamina D tem um efeito protector e que poderia evitar milhares de casos de esclerose em placas", declarou Alberto A scherio, professor associado em nutrição e epidemiologia na faculdade de saúde p ública de Harvard, um dos autores do estudo. No entanto precisou que os resultados eram ainda muito incompletos para justificar a recomendação de um suplemento de vitamina D na dieta quotidiana.

"É importante estabelecer que há uma ligação de causa - efeito", acresc entou Ascherio. A esclerose em placas, uma doença neurológica, atinge dois milhões de p essoas no mundo, segundo a Sociedade Nacional de esclerose em placas, e é mais f requente nos indivíduos de descendência norte-europeia. A vitamina D é chamada de vitamina do sol pois é segregada pelo organis mo quando é exposto aos raios ultra-violetas do sol.



Esta notícia já foi consultada 1836 vezes
 
Publicidade