19
Ago

Os idosos que apresentam níveis reduzidos de folatos (vitamina B9) correm o triplo do risco de virem a desenvolver Alzheimer ou outras formas de demência, conclui um estudo sul coreano publicado na Revista de Neurologia, Neurocirurgia e Psiquiatria.

Durante dois anos, os investigadores acompanharam 518 pessoas, cuja média de idades rondava os 65 anos. Durante este período, a equipa verificou que os idosos com níveis reduzidos de folatos corriam o triplo do risco de virem a sofrer de demência. Em contrapartida, as pessoas com baixos níveis de vitamina B12 corriam um risco inferior em 60% de virem a desenvolver qualquer forma de demência.

Perante estas conclusões, os especialistas consideram agora importante determinar se o consumo de vitaminas B previne ou retarda o desenvolvimento deste tipo de patologias.


Esta notícia já foi consultada 1507 vezes
 
Publicidade