11
Jan

Consciente das suas responsabilidades sociais em matéria de acessibilidade e mobilidade, a Câmara Municipal de Paredes está actualmente a efectuar obras em algumas das principais artérias da cidade com vista à eliminação de barreiras arquitectónicas.

Como exemplo, a autarquia tem já em marcha um plano para rebaixar todas as guias dos passeios que dão acesso às passadeiras de forma a proporcionar melhores condições a todos os munícipes com mobilidade reduzida ou condicionada, permanente ou temporária.

O mesmo objectivo foi tido em conta no planeamento da ciclovia, já que o seu traçado salvaguarda o estacionamento de automóveis em cima do passeio.

Recorde-se que este esforço na eliminação de barreiras arquitectónicas levou já o Município de Paredes a ser distinguido com a Bandeira de Prata da Mobilidade, premiando o esforço e empenho da Câmara Municipal na melhoria efectiva das acessibilidades e mobilidades dos seus cidadãos.

“Há muito que a autarquia está consciente da sua responsabilidade social nesta matéria. E é por isso que estamos a avançar com mais este conjunto de intervenções na cidade, sempre com o objectivo de melhorar a qualidade de vida dos nossos munícipes, sem excepção”, conforme explica Celso Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Paredes.

“A eliminação de barreiras arquitectónicas, sejam elas urbanísticas, arquitectónicas ou móveis, é essencialmente um plano social ou, se quisermos, um plano de inclusão social, e que estou certo marcará uma mudança importante no quotidiano de quem se desloca a pé na nossa cidade, particularmente junto dos cidadãos com mobilidade reduzida”, acrescenta o autarca.


“Ao intervirmos, estamos a contribuir para a melhoria da qualidade de vida e para a igualdade de todos os cidadãos, tornando a cidade de Paredes num território muito mais acessível e participado”, conclui Celso Ferreira, consciente da importância de que se reveste esta simples medida no processo de total integração social das pessoas com mobilidade condicionada.

Fonte:

Esta notícia já foi consultada 2209 vezes
 
Publicidade