15
Jan
Votar significa usarmos a nossa consciência e o nosso DIREITO como cidadãos de participar activamente no futuro do nosso país. Um voto faz a diferença.

O QueroVotar nasceu de pessoas comuns, como eu e como o leitor. Pretende acima de tudo erguer uma voz, uma voz de desconforto perante falta de alternativas ao voto por pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

Desde 1995 que a lei Eleitoral aceita que “O eleitor afectado por doença ou deficiência física notórias, que a mesa verifique não poder praticar os actos descritos no artigo 87.º, vota acompanhado de outro eleitor por si escolhido, que garanta a fidelidade de expressão do seu voto e que fica obrigado a sigilo absoluto” (Artigo 74º – Voto dos Deficientes, Lei nº 11/95). Não chega. Existem pessoas que nem sequer de casa saem.

A abstenção falada posteriormente nos media tradicionais não fala da abstenção involuntária – também este termo usado no QueroVotar.É preciso dar direito de voto a quem por lei o tem. E isto significa todas as pessoas. Não as da classe alta, média e baixa. Mas todos os que dentro das classes não exercem o seu direito de voto por falta de alternativas viáveis.

Vamos sensibilizar as entidades competentes e provocar mudanças.


Aderir no Facebook em:


OBRIGADA a todos!

Equipa do ajudas.pt www.ajudas.pt (responsabilidade social)

O site do movimento:

Esta notícia já foi consultada 4148 vezes
 
Publicidade