7
Fev

O Estado desconhece quantas pessoas com deficiência trabalham na administração pública e muitas vezes não divulga a quota de emprego obrigatória nos concursos. O Governo contrapõe que se há situações irregulares cabe também aos parceiros sociais denunciá-las.

O presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), Bettencourt Picanço, defendeu, em declarações à agência Lusa, que o Estado "não tem nenhuma ideia" de quantas pessoas com deficiência trabalham para si porque "falta informação sistematizada quanto aos recursos humanos".

A secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, por seu lado, não conseguiu dar um número exato, mas lembrou um estudo do Instituto Nacional de Administração de 2008 que apontava para cerca de três mil pessoas. "Sabemos que [atualmente] este número será bastante inferior aos cinco por cento que decorrem da legislação", admitiu Idália Salvador Serrão.

Fonte: Lusa
Esta notícia já foi consultada 1767 vezes
 
Publicidade