22
Fev
Famílias Especiais são famílias que no seu seio têm pessoas com deficiência.

[B]Normalmente estas famílias, e em pleno séc. XXI, vivem ainda fechadas sobre si próprias, muitas ainda vítimas do preconceito, da falta de formação, informação, sem apoio para lidar com a deficiência, com a naturalidade, a normalidade e o respeito que a mesma merece. [/B]

Porque as utopias deixam de o ser no momento em que alguém acredita e luta por elas, e porque só podemos falar de responsabilidade social quando primeiro cada um de nós desperta para a sua própria responsabilidade individual, torna-se agora realidade o que até aqui tinha sido uma utopia.

[B]
Num exemplo de união de esforços individuais e colectivos, tendo como base o espírito de entreajuda e a partilha de experiências, nasce agora em Peniche, com o patrocínio da Fundação ADRA em Portugal, tendo como parceiros o Portal Ajudas e o BIPP – Banco de Informação de Pais para Pais, um espaço semanal de atendimento a famílias especiais, a funcionar estritamente numa base voluntária e solidária.[/B]


Um atendimento que se pretende ser acima de tudo um encaminhamento para as famílias e uma partilha de saberes, visando sempre a Inclusão Social, tanto da pessoa com deficiência na comunidade local e na sociedade, como a quebra do isolamento e da exclusão a que as famílias recorrem, por não saberem como lidar com a situação, que respostas procurarem para o seu caso específico, acima de tudo por não ter quem as oiça e compreenda a mesma linguagem, traduzida na similaridade das situações.

Todo este serviço será prestado, numa base voluntária, solidária e personalizada, por um comum cidadão que, por sentir na primeira pessoa muitas das barreiras impostas pela sociedade, acima de tudo por se confrontar com a falta de informação, formação da maioria das pessoas às questões relacionadas com a deficiência, e pela importância urgente em se assumir esta temática como factor natural, normal que faz parte da sociedade, merece da parte da mesma o devido respeito e solidariedade!

[B]
Este atendimento terá o seu início no próximo dia 01 de Março, durante o período da manhã, sem um horário fixo, mas que se situará entre as 9 e as 13 horas e funcionará às Terças-Feiras, nas instalações da Igreja Adventista do 7º Dia, na Rua do Vale Verde, Nº. 1 em Peniche (perto da Biblioteca Municipal e da CerciPeniche).[/B]


Para qualquer contacto ou esclarecimento é favor contactar afespe@ajudas.pt / 91-2363261(Apoio Famílias Especiais Peniche), e uma resposta será dada tão breve quanto possível.

Porque:
O Estado não consegue, nem pode, dar todas as respostas e muitas respostas têm de partir da iniciativa individual e colectiva, da sociedade civil e da solidariedade das pessoas;

Este é o Ano Europeu do Voluntariado;
aqui ficam os agradecimentos às entidades que, de forma simples e possível, conseguem agora juntar esforços e oferecer à comunidade local um apoio e atendimento, tendo em atenção a sensibilidade e delicadeza destas questões.

[B]
O nosso agradecimento às entidades que tornaram possível esta realidade:
• Fundação ADRA - http://www.adra.org.pt/ - patrocina o espaço e os recursos logísticos que dispõe em Peniche;
• Bipp - Banco de Informação de Pais para Pais - http://www.bipp.pt – como parceiro no encaminhamento de famílias que procuram respostas e esclarecimentos à sua própria especificidade e material de apoio logístico, quer em papel, quer em suporte digital
• Portal Ajudas - http://www.ajudas.pt – como parceiro no apoio logístico, divulgação, informação e encaminhamento das famílias, e no que mais poder apoiar. Disponibiliza a conta de email e o telemóvel de contacto.[B]


Espera-se ainda poder contar com o reconhecimento, a visibilidade das autoridades oficiais para que todos possam de facto ser encarados como iguais, sendo diferentes, e para que a comunidade local reaprenda que falar de deficiência é acima de tudo falar de Respeito, Capacidade e Igualdade, sendo que só com a Solidariedade de todos tal será possível

Em nome de uma plena e activa cidadania, só é possível ter uma igualdade de oportunidades quando se abre a porta para uma oportunidade de igualdade, e pretende-se que este atendimento possa ser para muitas famílias essa porta que se abre nas suas vidas!

Peniche, 22 de Fevereiro 2011

Artigo redigido por Sandra Morato
Esta notícia já foi consultada 3546 vezes
 
Publicidade