27
Dez
Execução Financeira de Produtos de Apoio até 30 de Novembro de 2012Já não é a primeira vez que o ajudas.pt tenta saber como e quando são atribuídos os apoios para aquisição de ajudas para pessoas com deficiências, seniores, etc..

Não é fácil obter respostas e a única que prontamente nos dão é por escrito e remetendo-nos para o sítio online do IEFP, onde está alojado o documento mensal de 57 páginas, com os valores de pagamento de 17,2 Mil euros até Novembro de 2012. Este valor nem sequer é comparável ao de 2010 que atingiu 2,1 milhões de euros. Questiona-se esta diferença abismal já que não nos parece que a população que necessita de produtos de apoio tenha deixado de existir.
Se antes já era complicado ter acesso a verbas para aquisição de uma cadeira de rodas, por exemplo, imagine-se agora.
Por outro lado multiplicam-se as situações que em nada ajudam e simplificam o pedido destas ajudas.

Exemplo de situação onde NADA foi atribuído e que resulta na falta de oportunidades para as pessoas com deficiência:
Zona NORTE e Centro:
Avaliação e Orientação Profissional de Pessoas com Deficiências e Incapacidades
0 Euros
Adaptação de Postos de Trabalho/Eliminação Barreiras Arquitectónicas
0 Euros
No Algarve nem sequer houve valor para a rubrica "Sistema de Atribuição de Produtos de Apoio".
Existem ainda, no mesmo documento, valores escandalosamente baixos, tendo em conta o número de pessoas que deveriam beneficiar de apoios e a real atribuição dos mesmos.

Para ajudar a perceber o documento, saiba que os locais onde pode obter prescrição de produtos de apoio estão classificados da seguinte forma:
Nível 1 - Centros de Saúde e Hospitais de Nível 1;
Nível 2 - Hospitais de Nível 1 plataforma B e Hospitais Distritais;
Nível 3 - Hospitais Distritais plataforma A, Hospitais Centrais, Centros Especializados com equipa de reabilitação constituída por médico e pessoal técnico especializado de acordo com a tipologia da deficiência.

Exemplo: Caso necessite de obter um computador adaptado para comunicar deve ter uma prescrição de um centro nível 3 - centro especializado, hospital distrital ou hospital central. Uma vez que muitos centros de saúde (nível 1) são o local onde muitas pessoas com deficiência têm acompanhamento, neste caso tem mesmo de ir a um outro tipo de entidade para obter a prescrição.

Se quiser ainda tentar perceber melhor o SAPA - Sistema de Atribuição de Produtos de Apoio, pode copiar este endereço: http://www.inr.pt/content/1/59/ajudas-tecnicas-produtos-de-apoio

Clique no Botão Website para ler o documento em PDF no sítio do IEFP.
Esta notícia já foi consultada 23129 vezes
 
Publicidade