13
Jan
As Tic e as Crianças com NEEDiversos investigadores um pouco por todo o mundo, que se debruçam sobre o impacto, as vantagens ou desvantagens, os benefícios ou prejuízos da utilização das Novas Tecnologias na Infância e na Adolescência, têm chegado a conclusões concordantes relativamente a um grupo muito específico: as crianças com Necessidades Educativas Especiais.
Os resultados observados têm sido amplamente positivos, quer do ponto de vista dos desempenhos das crianças, quer da perspectiva da sua própria satisfação pessoal.

As TIC ajudam estas crianças a melhorar o seu desempenho escolar, a sua atitude, a sua motivação, ultrapassar barreiras de linguagem e de comunicação até então impossíveis de superar. Permitem a criação de currículos personalizados, adequados às características e necessidades de cada aluno. Estas novas ferramentas fazem com que se sintam mais capazes e mais integradas na sua turma. Bruce Perry, especialista em desenvolvimento cerebral e crianças em contextos de crise, internacionalmente reconhecido, concorda com esta ideia quando indica que os resultados têm sido altamente positivos para as próprias crianças. Ultrapassar dificuldades a nível de motricidade fina e grossa (melhoria da caligrafia, por exemplo), poder apresentar trabalhos de forma mais rápida e organizada, ajuda estas crianças a melhorar o seu desempenho escolar e a sua auto-estima.

O estudo da BECTA (British Educational Coomunications and Technology Agency) publicado em Janeiro de 2007 sobre "O impacto das TIC na escola refere, por seu turno, que “uma parte substancial da investigação feita neste domínio conclui que as TIC podem efectivamente servir de apoio aos alunos com necessidades educativas especiais ou adicionais”, registando-se melhorias significativas nível da “comunicação, participação e auto-estima.

"Que esta partilha (da Sofia Morato) possa ser mais uma ferramenta na construção de um caminho, rumo ao Futuro, onde Inclusão, Integração e Respeito sejam realidades consolidadas, ... Porque o caminho faz-se caminhando, vendo para além do que a visão alcança, tendo o Céu como Limite!"

Sandra Morato
( Colaboradora co-responsável do Ajudas e Mãe de uma criança com NEE)




Esta notícia já foi consultada 63814 vezes
 
Publicidade